terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Direitos para a prisão sem passar pela casa da partida

O Blasfémias foi suspenso pelo Google no passado dia 5.
Ao invés do que a esmagadora maioria da blogosfera (dita) séria pensa, este não é caso único no panorama blogosférico luso que se deixa alojar pelo gigante americano. Há alguns meses o mesmo sucedeu com um dos blogues mais lidos em Portugal, o Megafone. Na altura, a blogosfera (dita) séria não ligou patavina ao sucedido. Era um blogue menor, pensava a blogosfera (dita) séria, feito e lido por esses loucos varridos que são os ferrenhos adeptos de futebol (há quem lhe chame ultras; há quem lhes chame hooligans).

Pois é caros amigos. Quando a censura ataca (tome ela a forma que tomar), ataca todos. Desta vez foi o Blasfémias para a próxima será outro qualquer. Os blasfemos que tomem juízo e tratem depressa de mudar de alojamento, pois tão depressa não serão “libertados” pelos “robots”. E todos nós que nos deixamos alojar na casa do Google devíamos pensar em fazer o mesmo.

1 comentário:

MIGUEL RIS BARROSO disse...

Voltarei com mais calma.gostei do que vi..

A SEIVA