terça-feira, 15 de outubro de 2013

Temos o que merecemos...



Esta vergonha, foi reportada há uns dias no mural FB de um amigo..., só quem já sentou o dito cujo no banco de uma mota entende a plenitude desta aberração. 

Deixo ainda a legenda que o autor da foto decidiu publicar em anexo..., por ser claramente esclarecedora. "Não, isto não é em Katmandu, nem em Dar es Salam. É na rotunda do Marquês de Pombal, em Lisboa, talvez a rotunda mais movimentada da capital. Há uma zona cheia de areia, que já lá estava ontem, e onde por pouco não caí. Hoje à tarde voltei lá e tirei esta foto. Ainda lá está, agora com a zona de areia mais "abrangente". É esta a nossa capital. Obrigado ó Costa. Só temos de levar mais quatro anos contigo!"

sábado, 28 de setembro de 2013

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Serviço Público

Estes programas de televisão feitos por para palermas, idiotas, e outros atrasados mentais em geral…, pagos com o dinheiro dos meus impostos e com o dinheiro que o Estado se prepara para gamar a velhinhas viúvas.., estes programas de televisão, dizia eu, têm momentos com muita graça. 

Ontem, perante uma sondagem da SIC que dá a reeleição mais que garantida em Lisboa ao gangster Dr. Costa, tinha dito, meio a serio meio no gozo que seria desta feita que votaria no PCTP-MRPP. Sempre simpatizei com o partido que nos ofereceu ilustres imbecis como, entre outros, Durão Barroso, Ana Gomes ou Fernando Rosas. 

Mas perante a básica ignorância da Dr.ª Joana Mi, mi, mi.., esqueci-me, perante a ignorância da rapariga…, fiquei esclarecido.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Porcos e fascistas

Cortar a Pensão de Reforma a velhas viúvas e manter a de pançudos juízes e diplomatas jubilados?!? …, tudo em nome da “equidade”? Não sei se “esta coisa” ainda será um Governo…, ou apenas um Monstro. 

Depois admirem-se e zanguem-se se vos ofenderem (ainda mais) de Fascista!

terça-feira, 30 de julho de 2013

Rock FM

Um dia…, existiu um subgénero de pop-rock a que alguém terá chamado Rock FM. Tão bom…, tão bom (ou nem por isso…) que nem o chefe Google sabe o que isso foi. Algures entre o Rock e o Hard Rock, o Rock FM estava ali num limbo delicioso; e fazia as delícias de jovens motociclistas mais ou menos suburbanos – a discoteca Rock Line diz-vos alguma coisa? 

Pois…, recordar é viver, baby…, e quem não gosta é um ovo podre!

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Campo Contra Campo (CLXXI)


Pacific Rim – Batalha do Pacifico (***) 

Este post não é sobre cinema. Este post é sobre o admirável mundo do cinema que já não é cinema. Pode ser outra coisa qualquer. Mas nunca “simples” cinema.

Fui ver “Batalha do Pacifico” ao novo IMAX lisboeta. Vamos ao que interessa: foi fabuloso. A nova sala coloca ao dispor do espectador a melhor tecnologia do momento. Imagem perfeita, som espantoso, lugares espaçosos e confortáveis, cheiro nauseabundo a pipocas… 

A experiência IMAX 3D no Colombo vale todos os mil cêntimos que pagamos por ela. Quem a trouxe até nós e a disponibiliza está de parabéns…, terá aqui um fiel cliente de toda a porcaria que Hollywood vomitar nos próximos meses. 

E quanto ao filme – mas este era ou não um post sobre cinema? Digo-o e já o escrevi diversas vezes. “Isto” (já) não é cinema. É outra coisa qualquer, admirável, nova. Mas é bom? É mau? Não sei…, acho que é como o cola cao…, não é bom nem é mau. É o que é. Espetacular, arrebatador, catártico…Ah, o filme…, monstros Vs robots, é puro entretenimento. Cumpre a sua função. E isso basta. 

Sublinho, neste novo entretenimento o filme pode ser qualquer coisa. Qualquer coisa que case bem com a tecnologia. Que se enquadre neste novo paradigma. Que entretenha e fascine. 

Excelente!

domingo, 28 de julho de 2013

Desfibrilhador


Vamos lá ver se eu ainda sei encadear meia dúzia de ideias em outras tantas linhas… 

Este mês de Julho do ano da Graça de 2013 vai, provavelmente, ficar marcado – arcadiamente falando – como o período de menor atividade desde o nascimento deste blogue. 

Assim é por razões várias, nunca por falta de tema. Exemplo disto mesmo foi a recente crise politica. O “golpe” de Portas, a incompetência de Cavaco, a ingenuidade de Coelho, a nulidade de Seguro, a imbecilidade de Soares teriam dado pano para mangas e combustível para posts. Mas não só. A música que se ouve, os livros que se lêem…, as coisas da vida 

O tempo passou, os textos ficaram por escrever. O relógio não pára. Como sempre. 

Eu sabia…, ferrugem é a cor destas palavras…

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Madrugada Suja


Miguel Sousa Tavares (MST) tem imensos defeitos. O maior deles todos é ser um anti benfiquista primário, indecente e imbecil. Mas MST tem uma qualidade que vai rareando: escreve bem; melhor, sabe pensar. Isso confere-lhe por larga margem o título de “o nosso melhor especialista em generalidades”. 

Gosto de ouvir o MST, mas quase sempre tenho pouca pachorra. Gosto de ler o MST, mas não compro o Expresso e raramente A Bola. Gosto de, essencialmente, ler os livros que escreve. 

 Li, rapidamente (mas sem rapidez), “Madrugada Suja”. Rapidamente mas com prazer. Como todos sabem, desta vez não estamos perante num romance histórico mas sim perante três histórias que se entrecruzam - ao mesmo tempo que MST dá largas à sua visão crítica das últimas décadas Politicas e Sociais em Portugal. 

É um livro simples, fácil de ler, de acompanhar e gostar. Tão fácil, tão fácil, que até um “quase analfabeto em romances” como eu adivinha onde a tal madrugada vai parar. Recomenda-se, mas não muito.

domingo, 9 de junho de 2013

Joaquim Agostinho

Por vezes fecho os olhos nas aulas de RPM…, e sonho que estou fora dali, daquele aquário barulhento, longe de Lisboa… 

Por breves momentos subo o mítico Alpe d’Huez ou o não menos assustador Col du Tourmalet nos Pirenéus - tenho a felicidade de os já ter subido…, nunca de bicicleta, pois… 

Depois acordo, rapidamente. E regresso com a mesma rapidez ao Solinca e àquela música demoníaca Vem isto a propósito da feliz referência que o instrutor de RPM fez ontem durante a aula ao enorme Joaquim Agostinho. Achei piada, como compreenderão pelo segundo paragrafo. Achei menos piada porque poucos ou nenhuns pareciam saber quem foi esse Monstro do desporto em Portugal – aquele país onde (cada vez mais) se faz por esquecer os heróis mas por recordar os vilões. 

Ah…, depois daquela grande aula ainda fui cumprir “a promessa” que fiz a mim mesmo há umas semanas. Estrei-me no Pump…, e corei com o peso que as minhas colegas, miúdas e senhoras, carregavam enquanto eu brincava (quase só) com a barra. 

Grandes aulas, bela manhã. Honra ao Agostinho e a quem lhe perpetua a memória!

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Outono 2013

Encontrei algures este clip. Bom achado. Mesmo a rimar com estes dias assim, fresquinhos, húmidos. Que anunciam o fim de verão e o inicio do Ou…, ups!

Aproveito e gamo também estas palavras: “A moda dos videos, os video da moda, as café-racers na moda, as barbas, o surf, o retro, as guitarras, o skate, só falta aqui uma bicicleta para ser o all-in-one”.

 É isto…

quarta-feira, 5 de junho de 2013

terça-feira, 4 de junho de 2013

domingo, 21 de abril de 2013

Que delicia…



Primeiro: viva o Benfica! 

Segundo: foi limpinho, limpinho! 

Terceiro: andámos toda a semana a aturar (calados!) as imbecilidades do costume. Todos os dias lá vinha um lagarto ou proto-lagarto regurgitar que sim senhor, o sporting iria ganhar à Luz; ou, vá, pelo menos não perder. 

Pois.., agora é a nossa vez de dizer qualquer coisa, não?!? Esta importante vitória, importante na nossa vida e importante devido ao adversário em questão – sim, lagartos dementes, apenas nós, e só nós, ainda vos damos importância – deve ser todinha dedicada à lagartada. Aliás…, a forma como os adeptos lags. se manifestaram efusivamente no final do jogo demonstra bem a sua alegria. Felizes, não foram goleados; felizes, parece que garantiram nesta jornada a manutenção; felizes, para o ano terão outras duas semanas de glória – uma antes do jogo da primeira volta, outra, antes do jogo da segunda volta. 

Amigos lagartos…, isto sem vós nunca terá a mesma graça. Ah…, só mais uma coisa…, obrigadinho por aquele empate com os vossos amigos corruptos…, nunca se sabe se não estará ai a chave do título deste ano. É tudo, por agora.

Para terminar: viva o Benfica!


segunda-feira, 15 de abril de 2013

O burocrata a ordenhar uma harpa craniana

Magnifico texto de Rui Patrício (não, não é o moço do sporting) no jornal i do passado sábado. Leitura obrigatória (link), obrigado!

 

domingo, 14 de abril de 2013

Kim Jong-un não faria melhor...

O PS está unido..., "António José Seguro foi reeleito no sábado secretário-geral do PS com 96,53 por cento". 

Parabéns, Kim Jong-un não faria melhor!

terça-feira, 9 de abril de 2013

Pequena aldeia

Fantástico vídeo HD produzido por Bruce W. Berry Jr. a partir de vários time-lapses registados desde a Estação Espacial Internacional.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Seguro já não me engana mais!


Em momentos diferentes da minha vida tive oportunidade de me cruzar (uma meia dúzia de vezes) com António José Seguro. Dele sempre fiquei com a ideia de ser alguém honesto, trabalhador, dedicado; um possível líder para Portugal. 

Nos últimos dias, particularmente depois desta (link) reunião da Comissão Politica do PS, Seguro tem provado a minha ingenuidade…, estava completamente enganado. 

Há um Seguro antes e outro depois daquela tarde/noite no Rato. O que se terá passado nesse dia foi muito simples: Seguro foi encostado à parede por toda a tralha socialista. Disseram-lhe claramente: Tó-Zé, ou fazes aquilo que queremos ou sais da nossa frente; e se não sais da nossa frente vais ser expulso à força e todos os teus sonhos de poder, que alimentas há décadas, vão ruir de um dia para o outro. 

Até ao dia daquela reunião no Rato, Seguro conseguiu manter a mascara: um rapazito humilde e honesto, trabalhador e amigo, companheiro e dedicado. Depois da malfadada reunião, Seguro fez-se um homem. Um homem do PS crescido e não da JS juvenil. 

 Seguro já não me engana mais. A forma como diariamente fala da sua vontade de chegar ao poder é pornográfica. Aquela ansia, aquela sede…, é o PS profundo na sua mais miserável face. 

Seguro já não me engana mais. É ignorante, não sabe nada, por isso responde como responde quando lhe perguntam pela solução dos problemas. 

Seguro já não me engana mais. Deixa se pressionar. Pelas viúvas de Sócrates, por armas e barões. Por toda a imensa tralha socialista. 

Seguro já não me engana mais. Um tipo assim é de facto um tipo perigoso. Pode conduzir todo um povo à ruina, condenar gerações inteiras à pobreza. 

Seguro não é um gandulo como Sócrates, não. Seguro continua a ser um rapaz honesto. Mas é apenas isso mesmo. Não tem cabedal para aguentar com a trituradora maquina socialista. 

Sendo sempre preferível o original que a copia é certo que o PS tem de se livrar de Seguro o mais depressa possível. Que venha um gangster - mais um – para liderar o inenarrável Partido Socialista. Mas de cara destapada, sem se esconder na segura figura do Tó-Zé. 

Seguro já não me engana mais!

domingo, 7 de abril de 2013

No fundo..., uma sentença contra todos nós

O post não é meu mas sim de José Manuel Fernandes..., roubado da sua pagina no Facebook.


A sentença do Tribunal Constitucional é muito simples e cristalina: em Portugal é possível aumentar os impostos até ao limite do confiscatório (por isso aprovaram a taxa de solidariedade dos reformados), mas é impossível tocar nos salários do sector mais protegido e mais bem pago da população, o dos empregos públicos. É uma sentença contra os contribuintes e a favor dos funcionários públicos. É uma sentença que torna virtualmente impossível qualquer reforma do Estado ou qualquer compressão na despesa pública pois estas afectarão sempre o estatuto aparentemente intocável “de quem aufere remunerações pagas por verbas públicas”.

Aliás é sintomático que nenhuma das pessoas que se congratulou com a sentença tenha dado uma só sugestão razoável de cortes alternativos. Incluindo a totalidade dos patetas dos jornalistas que falam muito de cortes na despesa mas que só repetem inanidades sem qualquer impacto que se veja. Com a sentença do ano passado tivemos mais austeridade este ano e um brutal aumento de impostos – com esta sentença prevejo um desastre ainda maior. 

O destino de Portugal já só estava parcialmente nas nossas mãos, com esta sentença ficamos completamente nas mãos dos credores: ou eles nos emprestam ainda mais dinheiro por causa dos sacrossantos direitos dos funcionários do Estado (os do sector privado sofrem de forma desproporcionada o flagelo do desemprego, mas isso não incomoda os senhores juízes, que têm as suas carreiras e os seus lugares garantidos para sempre), e desistem de algum dia termos as contas equilibradas, ou vamos para o buraco. Eu, no lugar dos credores, começava já a fechar a torneira. É que em muitos outros países, mesmo aqueles que não estão em dificuldades, já se cortou, e muito, nos vencimentos da administração pública sem que ninguém viesse dizer que estava em causa o princípio da igualdade (para os senhores juízes um princípio unidireccional e só a favor do grupo a que também pertencem). Porque hão-de eles dar dinheiro a um país que recusa racionalizar a sua despesa pública, que protege sempre os mesmos e onde todos os cortes na despesa ameaçam ser inconstitucionais? 

Não acredito que depois disto Portugal consiga fazer a prevista emissão a dez anos sem a qual o BCE não poderá dar o apoio necessário ao crédito privado, um crédito de que a economia precisa como de pão para a boca. Não sei também se vamos conseguir concluir nas melhores condições as negociações que já se tinham iniciado sobre as maturidades da dívida (o nosso parceiro nessa negociação, a Irlanda, uma das primeira medidas que tomou foi cortes 15% dos salários dos funcionários públicos, e não consta que seja um país mais desigual que Portugal). 

E vamos a ver o que sucede com o próximo cheque da troika, que devia vir em Abril mas já só vem em Maio. Depois de tanto sangue, suor e lágrimas, os portugueses não mereciam isto. Não duvidem que os dias que aí vêm serão ainda mais difíceis e incertos.

sábado, 6 de abril de 2013

Olho vivo em Olhão

O árbitro Hugo Miguel foi nomeado para o jogo de amanhã do Benfica em Olhão.
É o mesmo árbitro que no ano passado, em Coimbra, se esqueceu de assinalar dois penalties a favor do Benfica, permitindo ao clube patrocinador da sua carreira colar-se ao glorioso na liderança (depois, Pedro Proença fez o resto do jogo sujo).
 Está visto que, como o clube das frutas está activo, o Benfica deverá ter olho vivo em Olhão...

Será um palerma ou apenas uma anedota?

Seguro: "Estou disponível para substituir o governo".

Jornalista: "Como pensa resolver este buraco de cerca de 1,2 mil milhões de Euros?!"

Seguro: "Quem o criou que o resolva!"

É ver para crer (link).

quarta-feira, 27 de março de 2013

Pinóquio na RTP

Uma narrativa de embuste..., sem vergonha!

 

O Regresso de José Sócrates

A banda sonora ideal para tal revelador momento. Ou como se diz por esse facebook fora: ladrão que rouba a Nação, tem programa na televisão!

 

domingo, 24 de março de 2013

Também no Chipre se acreditava nos russos...

Os russos não têm dinheiro para Chipre porque o vão meter todo no Sporting?...

Benfica 4 – Torino 3, o documentário


Ponto prévio: tive a sorte de ter um pai que viveu de perto este jogo e a emoção que se sucedeu à Tragedia de Superga. Com os seus dezoito anos, o então miúdo Lourenço, esteve no Jamor a ver o Benfica bater a melhor equipa de futebol que até então o mundo conhecera. Dias depois esteve também na inédita manifestação de pesar ali no Paço da Rainha junto à Embaixada Italiana. Para além de ter sido um pai apaixonadamente benfiquista era também um homem de memória. De vez em quando falava com emoção destes momentos. De facto, este jogo e o que lhe sucedeu ficou para sempre gravado na memória de quem tais dias viveu. 

Perdoe-me…, mas achei o filme fraco enquanto documento e enquanto cinema. Fraco mas ainda assim virtuoso. Virtuoso porque recorda aos mais velhos e ensina aos mais novos uma página fundamental da História do nosso querido clube: o Sport Lisboa e Benfica é o credor da herança desportiva do Grande Torino. E, nesse sentido, o devedor, um enorme devedor, do atual Torino por essa mesma herança. 

O que eu quero dizer é muito simples. Este documentário não deve ser visto como ponto de chegada mas sim como ponto de partida. Que de hoje em diante o Sport Lisboa e Benfica e os seus responsáveis, saibam pagar tal divida, respeitando e honrando o emblema secular de Turim – coisa que não tem sido feita até hoje.

terça-feira, 19 de março de 2013

Keep calm and drink zivania


Recebi há pouco no correio electrónico uma excelente analise, produzida por um determinado banco, à crise cipriota. Gostava de partilha-la com todos mas não é possível. No entanto deixo aqui aquela que me parece ser a parte mais importante dessa mesma análise. E com a qual concordo em absoluto. Quem vos avisa…

No final, apesar da abertura de um importante precedente no estágio da crise Europeia com a imposição de um imposto especial sobre depositantes, estamos em crer que esta situação não será extrapolável para qualquer outro país da União Europeia (nomeadamente Portugal) tendo em conta a realidade muito distinta do sector financeiro Cipriota. Reiteramos a convicção de que o período mais crítico da crise Europeia vigente foi ultrapassado em meados de 2011-12, pelo que o risco de contágio da situação Cipriota mostra-se claramente limitado aos níveis actuais. Desta forma, a instabilidade de curto-prazo resultante da situação Cipriota poderá mesmo constituir-se como uma oportunidade de entrada interessante numa série de activos de risco que evoluíram mais penalizadas neste contexto, traduzindo-se em oportunidades imediatas tanto no mercado de dívida como também no próprio mercado accionista – sobretudo em algumas empresas/títulos com origem nos países da Europa periférica.


Zivania? Saber mais (link).

quarta-feira, 13 de março de 2013

Dizem que somos loucos da cabeça…


Estão a ver, perdão, a ouvir aquele novo cântico que até o Terceiro Anel assobiador já trauteia…? 

Pois…, caso não saibam tem origem no San Lorenzo de Almargo, o clube argentino que, provavelmente, terá os melhores inchas do planeta e arredores. 

Sim…, e depois? Bem, depois…, depois dizem (link) que o Papa Xico é, também ele, louco da cabeça. 

Curioso, no mínimo. É caso para dizer: isto anda tudo ligado!

A loira e a morena ao segundo quarenta…

Por onde querem que comece?

Pelo coração que se me desfaz sempre que vê imagens de Kirra e Coolangatta? Pelo espanto renovado de ver um ser humano dominar este estranho deporto sempre-em-pé com a minha idade? Apenas por este super-clip? Pela loira ou pela morena?

Só para variar desta vez quedo me pela loira. Começo e acabo!

sexta-feira, 8 de março de 2013

Agora todos..., sem rir

Moção de António José Seguro promete "nova forma de fazer política"

Força Benfica


Pobres daqueles que vão para o estádio assobiar a sua própria equipa. Tendo esta acabado de…, vencer mais um jogo. 

Dir-me-ão que uma coisa nada tem a ver com a outra. Mas tem sim. Tem tudo a ver. Os energúmenos que deram, na parte final do jogo e no fim deste, aquele triste espetáculo, serão, por ventura, os mesmo que vão para a rua bater tachos e panelas contra uma tal Troika que lhe paga salários e pensões. 

Por vezes, que me desculpem os doentes, parece que vivemos num país rodeados por atrasados mentais… 

Voltando o foco para o Benfica, este Benfica, de facto tenho de concordar com aqueles que dizem que os assobiadores merecem tudo, mas tudo, o que lhe aconteceu desde 1994. Merecem o Tote; Hassan, Nelo, Tavares, King, Paredão e Thomas. Merecem o Quique Flores. Merecem o sexto lugar. Merecem ficar fora “da Europa”. Merecem a “Operação Coração” e os Vales e Azevedo desta vidinha. 

Já agora aproveito a ocasião para fazer minhas as palavras que tenho lido noutros blogues. Caro Luís Filipe Vieira: peço-lhe daqui que mande implodir a Bancada Norte do nosso Estádio – os Diabos que me perdoem. Já que aquele espaço está sempre vazio – já nem as portas se abrem - mande aquilo abaixo e construa lá mais um centro comercial. Para os papalvos benfiquistas terem mais um local para lamber vitrinas em vez de se aborrecerem a ver o Benfica jogar. E ganhar!

terça-feira, 5 de março de 2013

O Povo é quem mais ordena



Isto veio ter comigo ao “meu facebook”. Dizem que isto é uma “preciosidade” plasmada “no manual da FPS”. Honestamente não consegui confirmar a veracidade da coisa. Assim sendo é caso para dizer: o mar a quem o trabalha!

Só faltas partir tu querido pasquim

Ao bom estilo Correio da Manhã, hoje o Público enche a capa com o seguinte conjunto de letras: “Portugal, um país que se esvaziou”. 

Mas isto não é bem assim. Como vemos, a outrora referência da imprensa diária nacional ainda cá anda. Faltas partir tu, querido pasquim. 

Pois há muito que andas a fazer aquela figurinha ridícula de uma viola num enterro.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Abanar a anca cinco minutos por dia nem sabe o bem que lhe fazia (XLV)

Pois…, pois; é melhor aproveitar enquanto é tempo. Ou não!?

Acho piada a esta música; e ao clip também. Ideal para encerrar pistas de dança – coisa que eu já não sei o que é há uns valentes pares de anos.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O Leão e o Porco

Alguém "no meu" facebook decidiu dedicar esta do velho Bocage ao bom do nosso amigo Miguel Relvas..., não resisti a copiar...

O rei dos animais, o rugidor leão,
Com o porco engraçou, não sei por que razão.
Quis empregá-lo bem para tirar-lhe a sorna
(A quem torpe nasceu nenhum enfeite adorna):
Deu-lhe alta dignidade, e rendas competentes,
Poder de despachar os brutos pretendentes,
De reprimir os maus, fazer aos bons justiça,
E assim cuidou vencer-lhe a natural preguiça;
Mas em vão, porque o porco é bom só para assar,
E a sua ocupação dormir, comer, fossar.
Notando-lhe a ignorância, o desmazelo, a incúria,
Soltavam contra ele injúria sobre injúria
Os outros animais, dizendo-lhe com ira:
«Ora o que o berço dá, somente a cova o tira!»
E ele, apenas grunhindo a vilipêndios tais,
Ficava muito enxuto. Atenção nisto, ó pais!
Dos filhos para o génio olhai com madureza;
Não há poder algum que mude a natureza:
Um porco há-de ser porco, inda que o rei dos bichos
O faça cortesão pelos seus vãos caprichos.

Isto é..., noticia

Alguém no PS com um súbito "ataque de razão" (link) ?!? Estranho..., muito estranho. É noticia, sem duvida!

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Abanar a anca cinco minutos por dia nem sabe o bem que lhe fazia (XLIV)

OMFG..., a menina Azelia está de volta para a anca abanar. E com a "cena" do momento na Rede. Bomba..., agora é que "isto" nunca mais pára...; bora, tudo a abanar!

AZEALIA BANKS - HARLEM SHAKE REMIX from Rony Alwin on Vimeo.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Campo Contra Campo (CLXXI)

Lincoln, **** 

“Long time no see”, Mr. Spielberg. Sejamos breves e claros: este é, provavelmente, o melhor filme de Spielberg desde Munique, realizado em 2005. Sim…, 2005! 

Lincoln é mais um magnífico filme desta excelente colheita 2012. Filmado em pequenos quadros que juntos formam um brilhante mosaico, Lincoln, é mais do que uma brilhante lição de historia - ideia redutora e propagandeada pelos críticos do costume… 

Nalguns aspetos perfeito: na fotografia, na montagem. Na interpretação assombrosa de Daniel Day-Lewis. Valendo aqui o lugar-comum, sim, actor desaparece por completo na personagem, sim, é o vencedor antecipado do Oscar. 

Lincoln é também um excelente filme para ser visto e revisto pela geração “sacrifícios o caralho”. Mas apenas se conseguirem aprender algo com a lição…, se não…, fiquem quietinhos…., não se deem a esse sacrifício.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Querido blogue…

…não chores mais, vá. Eu sei que os outros dois malandros parceiros pensadores há muito te abandonaram. Eu sei que, por vezes, também eu sou mau para ti. Mas…, nem tudo está perdido, vês. Assim…, venho por este meio oferecer-te uma suave e doce melodia cantada por duas belas jovens asiáticas, possuidoras de uma tom de voz agradabilíssimo.


Aviso à navegação: isto é tão mau e tão giro que pode viciar com facilidade.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

“Isto vai sair-te caro”

Qual é o espanto? 

Um país que pariu o Buiça; o Otelo, o Soares, o Sócrates. O Relvas. O país dos azeiteiros, políticos e sociais. O país onde compadres e compadrios são a verdadeira Carta Constitucional. O país onde o mérito é uma mera nota de rodapé. O país onde os anos passam e ninguém aprende com os erros. Não aprendem nem querem aprender, sequer. 

Qual é o espanto? Este é o país dos Proenças. Porque não poderia ser do Pedro Proença. 

Infelizmente…, faltam-me palavras para descrever este verme, para caracterizar este espectro. 

Mas a culpa não é só dele. É nossa, de todos. Só peço e espero que o Sport Lisboa e Benfica faça uma coisa, uma única coisa: da próxima vez que “nos sair” o Proença assuma sem rodeios a falta de comparência. Só isso.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Campo Contra Campo (CLXX)

Argo (*****)

Argo é aquele filme que após o seu visionamento, deixamos de suspeitar, passando a ter a certeza, que algumas pessoas que nos rodeiam (em especial um “certo tipo” de críticos de cinema) não só não entendem nada do que vêem, como não percebem patavina sobre o assunto de que falam e de que escrevem. 

Argo é uma excelente surpresa. Confesso que não fora a sua Nomeação para os Oscars e as suas vitórias por toda a festa por onde tem passado, me teria passado completamente ao lado. 

Mas Argo é um grande filme. Tem um argumento monumental, um conjunto de protagonistas no ponto. Tem uma montagem e um ritmo perfeitos e uma realização surpreendente. Mais: Argo tem algo que até a certos grande filmes falta; uma capacidade anormal para envolver o espectador do primeiro ao último minuto e o “fazer torcer” por determinado desfecho. Sim…, é outro dos filmes cinco estrelas que se encontra em Sala. Só não vê quem não quer, quem não sabe ou ainda aqueles que se entretém a ver coisas para além da obra de arte em si – estes últimos nem críticos de cinema são…, são apenas seres delirantes, só isso. 

Agora compreendo por que raio Argo tem levado tudo o que é prémio para casa. Suspeito…, que na noite dos Oscars os tais seres delirantes vão dormir tarde e…, com muita azia.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

O casal perfeito?

Não gramo o Superbowl nem com molho de tomate. Mas não deixo de concordar que a coisa é um dos momentos do ano em diversos aspectos. Os anúncios de televisão serão certamente um desses aspectos. 

Aquele que alguns dizem ser “o anúncio mais polémico da noite de ontem” tem tanto de simples como de genial. Ora vejam lá…

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Campo Contra Campo (CLXIX)

Não posso deixar de escrever uma pequena nota sempre que vou ao cinema. Por puro egoísmo, aviso já. Escrever, um pequeno post que seja, ajuda-me a não esquecer o que vi. E ajuda-me ainda a recordar-me de quando vi. 

Ontem começou a corrida aos Óscares. Pelo menos a minha às salas de cinema onde os nomeados brilham. Brilham? Veremos… 

Antes de ir por ai... (e porque ainda estão em Cartaz) vi com prazer: Vertigo (*****), obra-prima sim mas dificilmente “o melhor filme de todos os tempos”; Skyfall (****), mais do que entretenimento mínimo garantido, bom argumento, fogo de artificio qb e algumas excelentes personagens; Reality (***), tentativa de Matteo Garrone de revisitar o neo-realismo italiano, bem filmado, algumas personagens interessantes com momentos geniais. 

Depois, bem depois vi dois filmas monumentais este fim-de-semana. Argo e Zero Dark Thirty. Lá iremos.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Quem dá uma ajuda?

Voluntários vão participar no sábado na limpeza de caminhos e remoção de árvores caídas no parque florestal do Monsanto, em Lisboa, onde a intempérie de há duas semanas causou a destruição de mais de 1.500 árvores.
A iniciativa é da associação Plantar Uma Árvore, que se associa aos serviços municipais do parque de Monsanto para remover “troncos e ramagens” e limpar os acessos, para mais tarde plantar novas árvores nas zonas mais afetadas.
“Após a passada intempérie [nos dias 18 e 19], estivemos no terreno e percorremos o parque e deparámo-nos com um cenário dantesco. O número estimado de perdas é superior a 1.500 árvores”, explicou o presidente da associação, Miguel Teles.
O responsável afirmou que este número é apenas “uma estimativa por alto”, porque atualmente ainda é difícil alcançar algumas zonas do parque.
“Boa parte das árvores que caíram são eucaliptos e cedros”, disse, acrescentando que os eucaliptos, que já estavam em final de vida e com 30 ou 50 metros de altura, ao cair, “arrastam várias árvores”, entre as quais “espécies autóctones e importantes, que crescem menos em altura e cuja perda custa mais”.
A prioridade agora é a limpeza das árvores caídas, já iniciada pelos serviços municipais, até porque este material “é perigoso” no verão, devido ao risco de incêndios.
Em meados de fevereiro, a associação realiza uma nova iniciativa, “Plantações em Família”, em que pretende plantar algumas espécies autóctones, como o carvalho alvarinho, oliveiras, sobreiros e alguns arbustos.
A participação está aberta a todos os cidadãos, que podem inscrever-se através do endereço emmonsanto@cm-lisboa.pt ou do telefone 21 817 02 00.
A organização apela aos participantes para que utilizem roupa e calçado apropriados e equipamentos de proteção individual, como luvas de trabalho, coletes refletores e eventualmente capacete.
[fonte]

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

No Oceano a salvação

Uma onda, um rider. Nazaré. Portugal. 

Quando terá sido a ultima vez que o “jardim à beira mar plantado” foi manchete por essa Europa fora por boas razões? 

Não sei, não sabemos. Sabemos sim que esta é capa do londrino The Times de hoje. Para quem está mais ou menos habituado a conviver diariamente com o mar à escala humana – se é que a expressão faz sentido – este é um momento de “mixed feelings”. 

É um processo difícil e algo doloroso, até. Mas devagar, devagarinho, os portugueses vão mudando a sua relação com o Oceano. Este não é mais o adamastor que levou maridos e filhos para novos mundos, primeiro, e para a Guerra Colonial depois. Uma viagem sem retorno na maioria das vezes. Mais de quinhentos anos depois de o oferecermos ao mundo, este, o mundo, ensina-nos lentamente, muito lentamente, a do Oceano tirar partido. 

Nada será como dantes na relação com o Oceano. Por estes dias escreve-se mais um capitulo de uma magnifica mudança de paradigma (ou de mentalidade, como desejarem). Felizmente somos espectadores privilegiados de tal processo. Saibamos pois estar ao nível de tal empresa.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O partido LOL não para

Para tristeza de muitos este governo governa. Mal ou bem é questionável. Mas lá que governa, governa. Decide, avança. Alguns esforçam-se por nos fazer querer que é para o abismo que nos leva. Pois sim… 

Já no partido LOL o triste espetáculo é diário. Hoje teve mais um episódio delicioso. É ler aqui (link) se fizerem favor. 

Se, ao fim deste tempo todo como oposição e perante o putativo cenário dantesco que os tais “soldadinhos socialistas” têm apregoado por ai incessantemente, nem entre ele se entendem…, querem eles governar? 

Pá..., menos! Se acham este Governo mau…, experimentem voltar a meter-se (e a “lá meter”) os trapalhões do LOL, o partido. Experimentem…, mas depois não se queixem, ok?

"O azedume dos soldadinhos socialistas"

"Mais dinheiro, mais tempo e o azedume dos soldadinhos socialistas"..., leitura obrigatória para este post de José Mendonça da Cruz no Corta-fitas (link).

domingo, 20 de janeiro de 2013

sábado, 19 de janeiro de 2013

Estamos quase lá...



Dia histórico para o motociclismo português. 

Ruben Faria vence a última etapa e termina este Dakar no segundo posto - o seu patrão Cyril Despres venceu a prova. Esta é a melhor classificação de sempre de um lusitano na mítica prova. 

Hélder Rodrigues fica com o sétimo lugar da geral e Paulo Gonçalves é décimo. Três motards lusos no top-ten da mais importante prova do todo o terreno mundial. Parabéns a todos e também a Mário Patrão - hoje com um brilhante sexto tempo - e a Pedro Bianchi Prata.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Shane Dorian na Nazaré – o vídeo

O surfista havaiano Shane Dorian esteve recentemente em Portugal, na Nazaré, a surfar de remada na Praia do Norte. Provavelmente…, terá apanhado das maiores ondas alguma vez surfadas no nosso país. De remada…, repito. Ficam as imagens em movimento…

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Parabéns a você

Diz que a Kate Moss faz hoje anos…, trinta e nove, meu Deus!

Diz que este blogue fez ontem anos…, oito, senhores!!

Estamos velhos…, não estamos nada, estava a gozar. Parabéns amiga Kate…, toma lá esta bela prenda querido blogue.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

48ft. plus?!?

OMFG...!!! A fonte da imagem é a pagina de facebook da MSW. Ainda é demasiado cedo para confirmar este cenário bíblico mas..., "eyes on shark" como dizem os Aussie.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

O Eurosport é uma tasca

O Eurosport teima em ridicularizar os seus espetadores. 

Raramente vejo o canal. Mas sou “obrigado” a atura-lo nos primeiros dias do ano, pois são eles que transmitem os paupérrimos resumos da prova rainha do todo o terreno mundial. 

Ao longo deste ano o Eurosport limita-se a pouco mais do que regurgitar o resumo enlatado que a organização lhe fornece. No mais…, todos os anos são as mesmas entrevistas, as mesmas perguntas, as mesmas respostas, as mesmas recordações de anos anteriores, o arquivo de sempre, os protagonistas do costume. Tudo montado à velocidade patética de um videoclip. Numa palavra…, aquilo que o Eurosport nos trás todos os anos é pouco mais que lixo, para não lhe chamar pior. 

Mais…, digo que o Eurosport ridiculariza os seus espectadores porque, como é hábito, não respeita os horários de transmissão anunciados. Ainda ontem pregou-nos uma seca de quase uma hora. Em vez de dunas, tivemos o prazer de ver barrigudos com mau aspeto a atirar setas a uma parede. Ora…, isto não é um canal de televisão, é uma tasca. 

Mas é possível fazer melhor?!? Claro que sim…, faz-se muito, muito melhor. Reparem neste outro resumo. Só o plano sequência que abre é, no mínimo, épico. Aqueles oitenta segundos valem mais do que as horas de estrume que o Eurosport nos oferece. 

Chega disto! O Dakar tem de sair do Eurosport. Como diz o povo: o barato sai caro. Não me importo minimamente de pagar por imagens, reportagem e opinião de qualidade do Dakar.