quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Campo Contra Campo (CLIV)

É assim todos os anos; chega a Fevereiro e quem decide da distribuição e exibição de cinema em Portugal decide mal; porque decide colocar o bom cinema norte-americano todo ao mesmo tempo na rua. As filas multiplicam-se, as salas esgotam e o prazer do cinema sai perturbado. É pena, pois estão entre nós garndes filmes em exibição.

Black Swan – Cisne Negro, *****


Sejamos claros: estamos perante uma obra-prima absoluta.

Minha culpa, minha tão grande culpa, foi esta apenas a primeira vez que vi algo de Darren Aronofsky - sim, não tinha visto Wrestler, mas já tenho ali para ver.

E estamos perante uma obra-prima absoluta porque Aronofsky envolve-nos de forma singular na pele de Nina (sem duvida que Portman irá vencer o Oscar).

Pausadamente mas a um ritmo perfeito, o espectador é catapultado para a dimensão da acção e ali vamos ficando presos, quase cúmplices do drama de Nina, sem nada poder fazer para a salvar. A ela e a nós! Às duas por três, tal como Nina, também nós já confundimos realidade e pesadelo. Até ao grande momento final. Soberbo!

1 comentário:

Manuel Castro disse...

é de facto um grande filme. visceral.