quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Quem dá uma ajuda?

Voluntários vão participar no sábado na limpeza de caminhos e remoção de árvores caídas no parque florestal do Monsanto, em Lisboa, onde a intempérie de há duas semanas causou a destruição de mais de 1.500 árvores.
A iniciativa é da associação Plantar Uma Árvore, que se associa aos serviços municipais do parque de Monsanto para remover “troncos e ramagens” e limpar os acessos, para mais tarde plantar novas árvores nas zonas mais afetadas.
“Após a passada intempérie [nos dias 18 e 19], estivemos no terreno e percorremos o parque e deparámo-nos com um cenário dantesco. O número estimado de perdas é superior a 1.500 árvores”, explicou o presidente da associação, Miguel Teles.
O responsável afirmou que este número é apenas “uma estimativa por alto”, porque atualmente ainda é difícil alcançar algumas zonas do parque.
“Boa parte das árvores que caíram são eucaliptos e cedros”, disse, acrescentando que os eucaliptos, que já estavam em final de vida e com 30 ou 50 metros de altura, ao cair, “arrastam várias árvores”, entre as quais “espécies autóctones e importantes, que crescem menos em altura e cuja perda custa mais”.
A prioridade agora é a limpeza das árvores caídas, já iniciada pelos serviços municipais, até porque este material “é perigoso” no verão, devido ao risco de incêndios.
Em meados de fevereiro, a associação realiza uma nova iniciativa, “Plantações em Família”, em que pretende plantar algumas espécies autóctones, como o carvalho alvarinho, oliveiras, sobreiros e alguns arbustos.
A participação está aberta a todos os cidadãos, que podem inscrever-se através do endereço emmonsanto@cm-lisboa.pt ou do telefone 21 817 02 00.
A organização apela aos participantes para que utilizem roupa e calçado apropriados e equipamentos de proteção individual, como luvas de trabalho, coletes refletores e eventualmente capacete.
[fonte]

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

No Oceano a salvação

Uma onda, um rider. Nazaré. Portugal. 

Quando terá sido a ultima vez que o “jardim à beira mar plantado” foi manchete por essa Europa fora por boas razões? 

Não sei, não sabemos. Sabemos sim que esta é capa do londrino The Times de hoje. Para quem está mais ou menos habituado a conviver diariamente com o mar à escala humana – se é que a expressão faz sentido – este é um momento de “mixed feelings”. 

É um processo difícil e algo doloroso, até. Mas devagar, devagarinho, os portugueses vão mudando a sua relação com o Oceano. Este não é mais o adamastor que levou maridos e filhos para novos mundos, primeiro, e para a Guerra Colonial depois. Uma viagem sem retorno na maioria das vezes. Mais de quinhentos anos depois de o oferecermos ao mundo, este, o mundo, ensina-nos lentamente, muito lentamente, a do Oceano tirar partido. 

Nada será como dantes na relação com o Oceano. Por estes dias escreve-se mais um capitulo de uma magnifica mudança de paradigma (ou de mentalidade, como desejarem). Felizmente somos espectadores privilegiados de tal processo. Saibamos pois estar ao nível de tal empresa.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O partido LOL não para

Para tristeza de muitos este governo governa. Mal ou bem é questionável. Mas lá que governa, governa. Decide, avança. Alguns esforçam-se por nos fazer querer que é para o abismo que nos leva. Pois sim… 

Já no partido LOL o triste espetáculo é diário. Hoje teve mais um episódio delicioso. É ler aqui (link) se fizerem favor. 

Se, ao fim deste tempo todo como oposição e perante o putativo cenário dantesco que os tais “soldadinhos socialistas” têm apregoado por ai incessantemente, nem entre ele se entendem…, querem eles governar? 

Pá..., menos! Se acham este Governo mau…, experimentem voltar a meter-se (e a “lá meter”) os trapalhões do LOL, o partido. Experimentem…, mas depois não se queixem, ok?

"O azedume dos soldadinhos socialistas"

"Mais dinheiro, mais tempo e o azedume dos soldadinhos socialistas"..., leitura obrigatória para este post de José Mendonça da Cruz no Corta-fitas (link).

domingo, 20 de janeiro de 2013

sábado, 19 de janeiro de 2013

Estamos quase lá...



Dia histórico para o motociclismo português. 

Ruben Faria vence a última etapa e termina este Dakar no segundo posto - o seu patrão Cyril Despres venceu a prova. Esta é a melhor classificação de sempre de um lusitano na mítica prova. 

Hélder Rodrigues fica com o sétimo lugar da geral e Paulo Gonçalves é décimo. Três motards lusos no top-ten da mais importante prova do todo o terreno mundial. Parabéns a todos e também a Mário Patrão - hoje com um brilhante sexto tempo - e a Pedro Bianchi Prata.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Shane Dorian na Nazaré – o vídeo

O surfista havaiano Shane Dorian esteve recentemente em Portugal, na Nazaré, a surfar de remada na Praia do Norte. Provavelmente…, terá apanhado das maiores ondas alguma vez surfadas no nosso país. De remada…, repito. Ficam as imagens em movimento…

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Parabéns a você

Diz que a Kate Moss faz hoje anos…, trinta e nove, meu Deus!

Diz que este blogue fez ontem anos…, oito, senhores!!

Estamos velhos…, não estamos nada, estava a gozar. Parabéns amiga Kate…, toma lá esta bela prenda querido blogue.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

48ft. plus?!?

OMFG...!!! A fonte da imagem é a pagina de facebook da MSW. Ainda é demasiado cedo para confirmar este cenário bíblico mas..., "eyes on shark" como dizem os Aussie.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

O Eurosport é uma tasca

O Eurosport teima em ridicularizar os seus espetadores. 

Raramente vejo o canal. Mas sou “obrigado” a atura-lo nos primeiros dias do ano, pois são eles que transmitem os paupérrimos resumos da prova rainha do todo o terreno mundial. 

Ao longo deste ano o Eurosport limita-se a pouco mais do que regurgitar o resumo enlatado que a organização lhe fornece. No mais…, todos os anos são as mesmas entrevistas, as mesmas perguntas, as mesmas respostas, as mesmas recordações de anos anteriores, o arquivo de sempre, os protagonistas do costume. Tudo montado à velocidade patética de um videoclip. Numa palavra…, aquilo que o Eurosport nos trás todos os anos é pouco mais que lixo, para não lhe chamar pior. 

Mais…, digo que o Eurosport ridiculariza os seus espectadores porque, como é hábito, não respeita os horários de transmissão anunciados. Ainda ontem pregou-nos uma seca de quase uma hora. Em vez de dunas, tivemos o prazer de ver barrigudos com mau aspeto a atirar setas a uma parede. Ora…, isto não é um canal de televisão, é uma tasca. 

Mas é possível fazer melhor?!? Claro que sim…, faz-se muito, muito melhor. Reparem neste outro resumo. Só o plano sequência que abre é, no mínimo, épico. Aqueles oitenta segundos valem mais do que as horas de estrume que o Eurosport nos oferece. 

Chega disto! O Dakar tem de sair do Eurosport. Como diz o povo: o barato sai caro. Não me importo minimamente de pagar por imagens, reportagem e opinião de qualidade do Dakar.